Todos os artigos de Antero Canarias

Almeria, o paraíso que encantou os The Pogues

Há cerca de 25 anos, Shane MacGowan dos Pogues fazia-se passar por Francisco Vasquez Garcia e dava a conhecer a Fiesta de Almeria. Da paródia dos Pogues se fez um hino à alegria e à libertinagem andaluz e não havia adolescente que não sonhasse com um verão no sul de Espanha e de preferência bem longe dos pais. A canção tornou-se num cromo dos anos 80 e Almeria num paraíso desejado. Infelizmente o sul de Espanha acabou nas más línguas – e com razão, mas Almeria sobreviveu graças à fortuna de estar próximo de Cabo de Gatas.

Cabos de Gatas é um parque natural que tem resistido, com umas facadas pelo meio, à conversa do desenvolvimento, seja o sustentável ou o ganancioso dos patos que de bravos nada têm. Por vezes, muitas vezes, não fazer, é o mais difícil e o mais corajoso.

Cabo de Gatas é próprio para quem gosta de natureza no estado selvagem, rude, por vezes hostil e solitário. Uma amiga minha contou-me que há uns anos quando a visitou sentiu uma certa claustrofobia num meio de tanta imensidão. A falta da civilização a meia dúzia de metros, contava-me ela, deixava-a inquieta. E, é disso que se trata. De estar longe, só e perto da natureza no estado selvático. Não existe a limpidez ou a imaculada sobriedade do “estado puro”. É mais um estado em bruto castigado pelos elementos. É uma terra calejada pela força do sol, pela aridez do carácter vulcânico e pela agitação do mar. E, é também isso que seduz.

Cabo de Gata

Em Cabo de Gatas, o sol nunca se põe. De dia, caminhadas por falésias e miradouros como o Miradouro La Amatista ou o Mirador de Puenta de Los Mortos.  Existem dezenas de rotas com diferentes graus de dificuldade e para os amadores é muito fácil encontrar quem disponibiliza percursos para pequenas caminhadas.  Como destino, tornou-se um dos locais preferidos dos amantes dos deportos náuticos como o surf, windsurf ou mergulho. Mas o melhor é a tentação provocada pela sensação de liberdade de pelo menos uma vez na vida tirar o fato de banho e entregar-se aos prazeres do sal e do sol. É escolher entre praias mais conhecidas com a Mónsul ou a dos Genoveses, ou dezenas de pequenas enseadas como a Cala Chica ou Cala Rajá até praias de areal mais extenso com a Playa de Los Muertos. Pode ainda, se for muito teimoso ir atrás de praias de difícil acesso como a Cala de En Medio ou a Cala del Plomo. Um banho de mar mediterrâneo ainda a saber a fresco.

Se o dia é dedicado aos prazeres da ociosidade, a noite a ordem é tapear e tagarelar. Das pequenas tabernas aos bares de lugarejos, não deixe de provar a tradicional sopa de Almeria à base de gambas e amêijoas ou as variações da paella. Imperdível é também a visita em Almeria à Monumental fortaleza muçulmanas La Acabaza. Em Almeria não deixe de visitar o Museu Refugio da guerra civil onde pode visitar os abrigos onde se refugiavam os civis durante a guerra civil de Espanha e se puder dê ainda um salto à Catedral de la Encarnacion.

Cabo de Gatas, é assim, um destino para quem gosta de praia, sol, festa e se encanta com uma natureza cheia de vida. Mesmo que de uma vida rude e crua. É essa a sua beleza.

O que visitar:

Fortaleza muçulmanas La Acabaza
Catedral de la Encarnacion
Museu Refugio da Guerra Civil
Bairro de Almedina
Igreja de La Virgem del Mar

Praias a não perder:

Playa de los Muertos
Playa de Rodalquilar
Cala de En Medio
Cala del Plomo
Cala San Pedro
Playa Genoveses
Playa de Toyo

O que fazer:

Caminhadas – Existem dezenas de rotas estabelecidas. Para além disso existem em Cabo de Gatas várias empresas que fazem estes percursos.
Se é um amador ou tem curiosidade em fazer mergulho esta pode ser uma boa opção. Basta comprar algumas lições. Outras alternativas são o surf e o windsurf. Mesmo para quem nunca fez mas tem curiosidade.

Almeria como nunca visto
Almeria como nunca visto!